fbpx

Deusa Parvati

Compartilho contigo a história da Deusa Parvati, uma deusa hindu que incorpora muitas formas, e na qual você pode pedir auxilio, refugio, e aprender com sua consciência.

 

Parvati é uma das muitas formas de Shakti, a incognoscível mas vivificante força feminina na mitologia hindu, a energia feminina do universo. A deusa Parvati é a força animadora que traz habilidade, poder, destreza e genialidade, enquanto infunde o mundo com sua magia.

A História de Parvati

Os tempos eram sombrios. Demônios do mundo inferior haviam expulsado os deuses de suas casas celestiais. Infelizmente Shiva, o Deus da Guerra, não estava mais lá para defendê-los.
Lamentando a morte da mulher que amava, Shiva deu as costas ao mundo e a todos os seus prazeres. Ele agora vivia em uma caverna escura e passava seus dias meditando e aprendendo. Seus poderes espirituais haviam se tornado imensos, mas Shiva não estava mais preocupado com os problemas dos deuses e não viria em seu auxílio.

Desesperados por uma solução, os deuses consultaram a deusa mãe, Shakti, que sugeriu que apenas um filho de Shiva poderia travar uma guerra bem-sucedida contra os demônios. Então ela concordou em assumir outra forma e tirar Shiva de sua caverna e fazê-lo gerar um guerreiro que baniria os demônios.
Shakti renasceu como filha do Senhor das Montanhas e recebeu o nome de Parvati.

Mesmo quando jovem, Parvati era apaixonada por Shiva. Determinada a conquistar seu afeto, ela visitava sua caverna todos os dias para lhe trazer frutas e varrer o chão da caverna, e decora-la com flores. Mas Shiva rejeitou seus esforços. (Algumas versões dizem que ele a rejeitou por causa de sua pele escura.)

Mas Parvati estava determinada. Ela decidiu ir para as montanhas e se tornar uma asceta (como um ermitão), pensando que talvez isso conquistaria o amor dele.

Ela não foi embora até obter uma promessa do criado de Shiva de que ele guardaria o quarto de Shiva e o manteria casto.

Um dia um demônio se disfarçou como Parvati. O demônio seduziu Shiva e tentou matá-lo revestindo sua vagina ilusória com pregos. Shiva não se deixou enganar e colocou uma espada em seu pênis e venceu o demônio.

Informantes disseram a Parvati que uma mulher tinha visitado Shiva, e ela ficou com muito ciúmes, sua raiva explodindo como um leão.
Furiosa com o guarda que havia concordado em proteger Shiva, ela o transformou em uma pedra.

Mas, na maior parte do tempo, Parvati apenas continuou seguindo seu plano. Vivendo na floresta sem nada para comer e sem roupas para proteger seu corpo tenro do clima violento, ela dominou completamente suas necessidades físicas.
Logo ela foi capaz de igualar os incríveis poderes de Shiva, criando uma energia incrível em suas meditações de ioga – energia suficiente para atrair a atenção da divindade suprema, Brahma.

Brahma teve pena de Parvati e perguntou o que ela queria. Envergonhada de sua pele escura, ela disse a ele que queria uma pele dourada e ele concedeu seu desejo.

Ele dividiu Parvati em duas partes. Em algumas versões dos mitos, o seu lado negro tornou-se Kali, “A Mãe Negra”, enquanto a nova pele de Parvati brilhava dourada como o sol.

Quando Shiva a viu e percebeu o quão bela e poderosa ela havia se tornado, ele foi incapaz de resistir a ela.

Os dois se casaram em um ritual sagrado realizado pelos deuses e passaram sua lua de mel no topo da montanha que era o centro do universo. O afeto consistente de Parvati logo amoleceu o coração de Shiva em relação a ela.

Parvati manteve sua promessa aos deuses. Ela lhes enviou parte da aura de Shiva, que por sua vez foi dada à deusa do rio Ganga, que a resfriou em suas águas geladas até formar uma semente.
A semente foi plantada no solo fértil da floresta, onde cresceu e se tornou o deus da guerra Skanda. Ele logo assumiu o comando, derrotou os demônios e restaurou os céus aos deuses.

Mas Parvati ansiava por um filho seu. Shiva não queria ser incomodado com a prole, então, maldosamente, deu a ela um pedaço de pano e disse-lhe para fazer dele uma boneca, e cuidar dela.

Ferida por sua observação, ela se retirou para uma caverna para meditar e controlar suas emoções. Pegando o pano contra o peito, as lágrimas de Parvati caíram sobre ele e o pano cresceu na forma de Ganesha, seu filho.
Ela designou seu filho recém-criado para proteger sua caverna e manter todos os que eram estranhos para fora. Nesse ínterim, Shiva começou a se arrepender de seu ato impulsivo e foi procurar Parvati e se desculpar. Ganesha não o reconheceu e bloqueou seu caminho.

Shiva ficou furioso e decapitou Ganesha. A dor de Parvati foi tão intensa que Shiva prometeu encontrar outra cabeça para Ganesha. Shiva só conseguiu encontrar a cabeça de um elefante, o que provavelmente pareceu um pouco suspeito para Parvati, mas não havia nada que ela pudesse fazer.

Assim Ganesha renasceu meio humano, meio elefante. Ele se tornou o Guardião do Limiar e o Deus da Boa Fortuna, um obstáculo para tudo o que é indesejável.

Sua união com Parvati eventualmente inspirou Shiva a aceitar o prazer em sua vida e ele logo se tornou o patrono das artes. O grande guerreiro, para o deleite de todos os deuses, tornou-se o Senhor da Dança.

Parvati também despertou sua preocupação com o mundo ao homenageá-lo, perguntando sua opinião sobre questões importantes. Enquanto falava, Shiva revelou o aprendizado que acumulou em suas meditações, garantindo que a energia criada por seu ascetismo fosse canalizada para o bem de toda a humanidade.

Parvati representa a parte de nós que cria criativamente a nutrição, mesmo em meio ao que parece ser rejeição e desaprovação. Ela é uma afirmação maravilhosa de que não há limites para o que uma mulher pode fazer quando usa sua energia espiritual na busca de qualquer objetivo que escolha.

Quando abraçamos o amor, Parvati está lá para nos abençoar.

 

.

.

.

Agradeço a “The Goddess Gift” por compartilhar o ensinamento que aqui eu traduzi.

Posts Recentes

Gostaria de saber mais?  

Sempre quando rola algum assunto, insight ou oportunidade super interessante eu troco com a galera da minha lista. Se você quiser fazer parte, coloca seu melhor e-mail aqui