O processo e o perrengue

Venho percebendo que o movimento que todos nós estamos fazendo agora com o auto conhecimento é o de desfazer toda uma carga pesada de padrões, hábitos e crenças que vem de gerações antes de nós.

O papel do ser humano consciente não é fácil não.

É muita coisa pra desfazer, pra desaprender, pra liberar.

Mas muitas coisas lindas vem desse desenvolvimento também.

Apesar de que haviam dias em que eu achei que não.

Achei que não seria lindo, que o auto conhecimento seria pra sempre processo e perrengue.

E olha… eles não param mesmo.

Mas a forma que eu vejo eles muda. A forma que eu vejo o processo e o perrengue mudou quando eu parei de vê-los, desde um lugar de vitima.

Porque antes era como se eu tiveeeesse que passar pelo processo e perregue. Porque eu nasci errada, humana, pecadora. E então essa era a minha vida, e o que me restava era pedir: “ó Deus tenha piedade de mim”.

Não sei se voce foi criada sob a religião católica como eu, mas te convidaria a dar uma olhada nas crenças da sua religião.

Porque esse pensamento de pecado para mim era recorrente.

Um dia eu me vi pensando nisso e disse: NOSSA. Calma aí. Que que é isso? Porque eu sou tão pecadora?

E comecei a rever essas tais de crenças, e pensamentos que me eram recorrentes: “Tenha misericórdia de mim”, “rogai por nos pecadores”, “perdoai-nos de todos os males”.

E fui procurar no google o que era o tal do pecado.

Pecado é tudo aquilo que transgride a Lei de Deus sendo contrário ao Seu caráter. Desse modo, o homem peca tanto ao não fazer o que agrada a Deus quanto ao fazer aquilo que o desagrada. […]
Após o pecado ter entrado no mundo, (com Adão e Eva quando decidiram pecar a Deus comendo a maçã pecaminosa) por sua própria natureza, todas as faculdades do homem, incluindo suas decisões, desejos e vontades, estão inclinadas ao mal (Romanos 3:10-12). Assim, não há um ser humano se quer que não possua uma natureza decaída, pois todos já nascem nesse estado de pecado.
O caráter santo de Deus exige que também sejamos santos em nossa maneira de viver (1 Pedro 1:16). 
Naturalmente, por conta desse padrão de santidade, a justiça de Deus requer que todos os pecados sejam punidos. 
Essa punição ocorre tanto nessa vida quando na vida por vir.
A Bíblia afirma que a grande consequência e castigo do pecado é a morte. Com relação ao conceito de “morte” nesse sentido, deve-se entender que ela significa não apenas a morte física, mas a morte espiritual e a morte eterna.
A morte física, e não apenas ela, mas também os sofrimentos da vida, são resultantes do pecado que entrou no mundo. 
Tais sofrimentos e aflições são comuns na vida do homem tanto no aspecto físico quanto mental e emocional.
Assim, no decorrer de sua vida, o homem experimenta as mais variadas consequências pelos seus atos pecaminosos. 
Ele é punido tanto nas consequências naturais de seu pecado (Provérbios 5:22) como também sofre a penalidade imposta por um ato direto do próprio Deus (1 Crônicas 10:13; Salmos 11:6).

Google

Você pode tomar suas próprias conclusões com esse textinho dahora.

Eu comecei a entender esse processo de me julgar tão pecadora.

Não da pra não pecar, nunca.

Não da pra fazer nada bem, nem ninguém feliz – muito menos Deus.

E porra, se Deus é meu pai todo poderoso criador do céu e da terra, e nunca vai tar feliz comigo, então o que eu vim fazer na terra?

Ferrar com Deus. Pecar.

Mas cara… sera que é isso mesmo? Isso não faz sentido isso pra mim.

Porque Deus pra mim é muito alem de um cara nas nuvens. É alem de um paizão que eu tenho que agradar.

Deus pra mim é uma essência divina criadora que habita dentro e fora de mim. A essência que me conecta ao todo. Que me faz pertencente.

E eu aprendi sobre isso através do yoga, e de leituras de grandes mestres, mas vou te contar que a primeira vez que eu verdadeiramente EXPERIENCIEI essa essência divina criadora em mim, foi com a medicina.

Ayahuasca.

Durante a cerimônia com a planta amazônica, foi a primeira vez que me SENTI parte de tudo…

Foi um êxtase. Um sentir de tudo. Tudo era eu, e eu era o todo.

E o mais incrivel da cerimônia mesmo, foi o depois. Quando aquela vibração se manteve a cada passo.

A cada toque.

A cada olhar.

Eu sei que a medicina não é pra todos. E não foi a resposta de todo o meu caminho.

Foi uma pedra no caminho.

Ou um cristal…

Que eu peguei em mãos, dentro de um momento de curiosidade, e trouxe ao meu peito.

E com sua magica, ele transformou algo em mim.

Agradeci e continuei procurando.

Porque acho que a parada das coisas mesmo, é sentir as sensações da medicina, do bem estar, da felicidade, do prazer, sem nada. Sem precisar de muleta alguma.

Sem precisar da medicina, do xamã, do vinho, do Netflix, nem daquele gudanzin.

“Mas pooooo” – voce deve tar pensando. “Quex o que minha filha? Vai viver nas montanhas então. A vida é pra se viver oras.”

Concordo.

Mas eu queria era testar mesmo. Ver se era possível viver esses estados sem precisar de nada. Se rolava.

Foi ai que eu descobri a meditação.

Me formei em Thetahealing, Reiki, Yoga, fiz cursos e mais cursos sobre fisica quantica, inteligência emocional, viajei muito, amparei e vivenciei cerimônias. Nada foi tao poderoso quanto descobrir a tecnologia da meditação.

Todas as experiências foram muito validas e maravilhosas, tanto que utilizo todas no meu trabalho como facilitadora e professora hoje.
O meditar foi a técnica que me permitiu experienciar DIARIAMENTE todos os meus corpos, para me ajudar. Sem sair de mim, sem precisar de algo externo, ou ir tão profundo. Eu achei meu centro.

A meditação para mim é o treinar da mente.
E tudo começa na nossa mente.
A maioria dos nossos problemas acontecem porque a gente tem uma visão distorcida da realidade. A gente confunde o mundo como é, com o mundo que pensamos como é.

Então treinar a mente é entrar em contato com a realidade.

Para mim o segredo foi o Kundalini Yoga. 20 minutos de meditação por dia.

A cada mês dou um curso com essas meditações, e no meu instagram tem videos com algumas meditações básicas que voce vai se amarrar.

Voce vai experienciar por si própria o que é ser amparadora do seu próprio divino. Dominadora dos próprios pensamentos. Co criadora da realidade.

Testa e me conta.

Meditation for Healing Addictions | 3HO Foundation

Esse papo todo aqui é pra te dizer que a vida toda nós viemos sendo condicionados a pensar e fazer coisas de forma inconsciente. E nos auto culpar e machucar é uma delas. As nossas familias, escolas, nossas estruturas sociais são completamente desfalcadas.

É a curiosidade que nos permite questionar. O perrengue que nos permite aprender.

E são as tecnologias que nos empoderam a criar outras estruturas, alem dessas que não fazem bem algum.

Porque tambem só questionar e reclamar não rola. A gente tem que fazer.

Mas outra coisa que descobri foi que não preciso fazer tudo isso sozinha. Não preciso passar pelos perrengues e processos sozinha. Alguns sim, mas outros… eu posso me permitir aprender com o outro.

O processo é mais rápido, o outro espelha o que eu não consigo ver, e me inspira sobre aonde eu posso ir.

Então hoje eu te convido a estar aqui, criando ao meio de pessoas loucas e de muito sucesso. Porque uma outra forma de viver existe, que não só essa que estamos condicionados a ver.

Porque vou te dizer, pra sempre vamos ter perrengue e processo pra passar, então que valham a pena!

Posts Recentes

Gostaria de saber mais?  

Sempre quando rola algum assunto, insight ou oportunidade super interessante eu troco com a galera da minha lista. Se você quiser fazer parte, coloca seu melhor e-mail aqui